Notícia


Simno faz balanço de atuação durante última reunião ordinária do ano

Assembleia Geral aconteceu no dia 07 de dezembro, na sede do sindicato


Publicado em 13 de Dezembro de 2018
Por: Daniela Torezzan - Assessoria de Imprensa Simno

Associados ao Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato grosso (Simno) participaram, no dia sete de dezembro, da última assembleia geral ordinária de 2018.

Entre os assuntos discutidos esteve a pauta da madeira, prorrogada pelo governo do estado até o dia 1º julho de 2019. Com isso, continuam válidos os valores praticados até então, previstos na Portaria 012/2015, sem os aumentos propostos na Portaria 052/2018, publicada em abril deste ano e que foi contestada pelo Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem). A lista de preços mínimos para os produtos oriundos da indústria florestal foi assunto de várias reuniões do setor florestal com o governo do estado, que chegou a anunciar a extinção da mesma – o que não ocorreu.

Outro assunto que preocupa bastante os empresários do setor é a possibilidade de revogação da Lei 10.632/17 que dispensa o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre as operações de madeira em tora de florestas nativas ou plantadas. O Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas do Estado fizeram recomendações para a suspenção dos efeitos da lei alegando renúncia de receita. Sobre a questão, o presidente do Simno, Paulo Augusto Veronese, informou que o Cipem e a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) já fizeram diversas reuniões e apresentaram dados e documentos que comprovam não só a legalidade da lei como também o aumento de recolhimento de impostos aos cofres públicos em função do enquadramento das empresas madeireiras do estado no Simples Nacional. O assunto ainda não tem uma definição.

Outra ação importante do Sindicato, através do Cipem e do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF) é a representação das pautas do setor em Brasília, feita através de consultorias contratadas. Durante o ano foram apresentadas diversas demandas e a expectativa é de bons encaminhamentos com o próximo governo.

Durante a Assembleia Geral, Veronese também falou da visita recebida, em Juína, de representantes do WWF-Brasil. Na reunião foram tratados assuntos de interesse comum, como a norma ABNT para vigas laminadas coladas. A regra está quase finalizada e deverá contemplar a madeira nativa no processo.

Uma boa notícia para o setor apresentada aos associados no decorrer da reunião é que o Banco do Brasil vai liberar uma linha de crédito destinada ao setor, através do remanejamento entre as já existentes, com a destinação de valores especificamente para a cadeia florestal, incluindo manejo, renovação do parque tecnológico, capital de giro e mercado externo, entre outras. A expectativa é de que esteja disponível já em 2019.

Outra novidade para os empresários, profissionais e trabalhadores do setor foi o lançamento do Manual de Procedimentos, que contém informações sobre estocagem, medição e fiscalização, entre outros assuntos. A publicação está disponível no site do Cipem.

Na sequência, o gerente do Sebrae de Juína, Josemar Albuquerque, apresentou as propostas para 2019, como o projeto que visa abordar a competitividade em Juína, Alta Florestal e Sinop, com foco no desenvolvimento empresarial, fomento e intercâmbio de conhecimentos, com subsídios que podem chegar até a 70%. Durante a reunião, Josemar também recebeu demandas do setor, principalmente a necessidade de realização de cursos destinados ao uso da madeira, podendo ser aproveitado, por exemplo, a marcenaria do Instituto Federal de Educação (IFMT). A proposta ampliaria o uso de espécies florestais e oportunizaria o aproveitamento também.

Uma demanda apresentada durante a Assembleia é a importância de se convidar o prefeito e secretários para discutir a manutenção das estradas vicinais, que estão sendo feitas, em alguns casos, pelos próprios empresários.

Sobre a atuação do Simno, a assistente financeiro-administrativa, Elisandra Ribeiro, falou da sua participação no 4º Benchmarking, realizado pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI), em Porto Alegre, com o objetivo de trocar experiências sobre práticas sindicais bem sucedidas. Saiba mais sobre o assunto aqui.

Logo após, o diretor executivo do Simno, Evaldo Oestreich Filho apresentou as ações executadas durante o ano de 2018, incluindo os resultados do curso de secagem de madeira, realizado no final de novembro.

Ao final, foi feito o convite aos associados participarem do Natal Solidários, que acontece nesta quinta-feira (13), ocasião em que o Simno entregará 100 kits de material escolar para crianças carentes atendidas pelo Oratório São Francisco. E, também, o reforço sobre a importância de participar da FIMMA 2019, que acontecerá em março de 2019, em Bento Gonçalves-RS. Todos os interessados devem procurar o Simno para inserir o nome na lista.

Início    |   Simno    |   Notícias    |   Fotos    |   Vídeos    |   Empresas    |   Downloads    |   Delegacias    |   Contato

Atendimento de Segunda a Sexta das
07:00 às 11:30 horas e das 13:00 às 17:30 horas.

Av. Floresta, Nº 484-N
Setor B - CEP: 78320-000

Juína - MT

Fones: (66) 3566-1698

E-mails:
Direção:
simnoexecutivo@gmail.com

Financeiro:
finansimno@gmail.com

Receba nossos editais em seu e-mails

SINDICATO DAS INDUSTRIAS MADEIREIRAS E MOVELEIRAS DO NOROESTE DO MATO GROSSO
Todos os Direitos Reservados 2014

Desenvolvidor e Hospedado por: